Sábado, Jan 18th

Last update02:40:41 PM

Profile

Layout

Menu Style

Cpanel
COLUNAS SISMÓGRAFO Outubro é mês de celebrar a defensa da colméia

Outubro é mês de celebrar a defensa da colméia

 

Saudações leitores,

Enfim chegamos a outubro, mês especial para nós servidores públicos.

O SISPUMI tem orgulho de representar os servidores de Itanhaém e Mongaguá, que historicamente, estão entre as cidades mais antigas do Brasil e, conseqüentemente, seus trabalhadores públicos que sempre estiveram presentes, desde a existência da máquina do estado brasileiro. São os servidores os responsáveis pela manutenção e organização dos serviços prestados pelo poder público.

O Brasil se tornou independente, virou império, república. E lá estavam os servidores. Governos e governantes vieram e passaram, e os funcionários permaneceram. Tanto na ditadura quanto na democracia, a máquina pública jamais deixou de funcionar.

Apesar disso, o serviço público, de um modo geral, é visto como ineficiente por boa parte da sociedade que ignoram, ou não se atenta, para a superação diária destes profissionais que enfrentam condições adversas para atender a sociedade.

Somos alvos de críticas de parcela da sociedade, satirizados pela mídia e desvalorizados por governantes. Ser servidor público é ser órfão com responsabilidade de arrimo de família. Ser servidor público é contabilizar os erros e ceder os créditos dos acertos que praticamos. Ser servidor é sentir na pele as dores das feridas causadas pelas políticas públicas, que atinge nosso trabalho quando voltamos para casa e nos tornamos cidadão, contribuinte e eleitor.

Ser servidor é atuar isoladamente com a consciência de que somos coletivos, como as abelhas, que tem distinção de funções dentro de sua sociedade, faz em média, quarenta vôos diários, tocando em 40 mil flores para recolher o néctar e produzir o doce mel, tão cobiçado pelos inimigos da colméia. Nós servidores públicos temos muito em comum com as abelhas.

Tem quem confunda abelhas com vespas, com diferença fundamental de que as vespas não polinizam, não produzem mel, são nocivas as colméias, agressivas e nunca estão sozinhas. Assim como na natureza, o serviço público atrai verdadeiras vespas que pela semelhança são denominados de servidores, mas podem ser diferenciados pelos danos causados, pela agressividade e presença de seus parceiros. Estes querem fazer dos servidores massa de manobra, sugar sua produção e agredir e estragar a construção coletiva.

Unidas as abelhas podem afugentas as vespas, também temos nosso ferrão para proteger nosso trabalho, dignidade e valorização. Por isso, neste mês de outubro, vamos celebrar os dias comemorativos da Abelha, das Crianças, da Padroeira, dos Professores e nosso Dia dos Servidores Públicos, mas lembrando que as Bruxas estão por perto.

 

Por Alexandre de Oliveira - Mtb 41,043/SP
Jornalista e Editor do Informativo SISPUMI

NOTÍCIAS

Setting

ACONTECE

Setting

COLUNAS

Setting

POLÍTICA

Setting
Data Base pode virar lei em Mongaguá

Data Base pode virar lei em Mongaguá

Vereadores acompanham reunião com servidores e pre...