Domingo, Jul 21st

Last update01:54:25 PM

Profile

Layout

Menu Style

Cpanel
NOTÍCIAS ITANHAÉM Educadores de creche fazem mais uma rodada de negociação

Educadores de creche fazem mais uma rodada de negociação

 

 Membros da comissão dos educadores de creche, juntamente com o SISPUMI, realizaram ontem, dia (9) de maio, mais uma rodada de negociação com o secretário de Educação municipal, Douglas Luis Rodrigues. No encontro diversos itens elaborados pelos próprios servidores foram discutidos e alguns devem passar por análise jurídica para serem viabilizados. A reunião ocorreu nas dependências da secretária de Educação.

Entre as reivindicações discutidas, itens como progressão da carreira, fornecimento de EPI e horas extras ganharam notoriedade. Em relação à progressão na carreira o secretário Douglas Rodrigues explicou que será necessária a criação de legislação especifica para equiparar as vantagens do plano do magistério, “no que couber aos educadores”. A proposta será encaminhada para apreciação do jurídico municipal que deve emitir parecer técnico. O mesmo parecer deve ser dado em relação ao item reivindicado de horas extras, que segundo o secretário municipal, pretende incluir os educadores de creche na carga suplementar, pois a realização de horas extras tem limite expresso no estatuto dos servidores, além de contar com a necessidade da administração para ser realizado, o que não contemplaria todos os profissionais do quadro. Sobre o fornecimento de equipamento de proteção individual (EPI), os servidores relatam o não fornecimento e insuficiência de itens como de avental, luva, calçado adequado e álcool em gel. Houve divergência em relação ao modelo de calção a ser fornecido, ficando acordado que a categoria deve buscar consenso para que seja licitado o material. Ficou acordado que os membros da comissão devem fornecer a relação completa dos EPI necessários ao sindicato para que a secretaria seja oficiada para dar prosseguimento ao tramite licitatório para aquisição dos produtos.

Ao discutir a reivindicação de condições dignas de trabalho o secretário pediu a definição do pedido por julgar o item genérico e sem apontamento específico para sanar a reivindicação. O tema gerou prolongado debate e os membros da comissão passaram a fazer diversos relatos sobre o trabalho. Entre tantos apontamentos, o tema de ‘proibição de dispensar alunos’ antes do término do expediente ganhou interesse dos participantes ficando acordado que, para facilitação no trabalho, a determinação será revista.

A comissão também reivindicou por melhorias nas unidades de creche onde os membros da comissão reportaram diversos problemas, o secretário anotou as queixas e solicitou aos servidores que os membros da comissão reportem as necessidades conforme os problemas surgirem, para que a secretaria possa eleger as prioridades e assim intervir para solucionar as questões. O secretário de Educação pediu a compreensão da categoria, pois a resolução dos problemas deve ser feito de forma gradual e de acordo com as possibilidades da administração municipal.

De maneira semelhante as partes também discutiram sobre a defasagem de educadores de creche nas salas de aula. O secretário Douglas Luis apontou dados estatísticos relativos a secretaria de Educação para demonstrar que as unidades apresentam o módulo completo, mas foi contestado pela comissão que alegou ser diferente na prática, pois a ausência de profissionais ocorrem em determinadas unidades em virtude de exonerações, afastamentos e licenças de servidores resultando em déficit funcional nas salas de aula, gerando excesso no número de crianças por educador, fato que acarreta inúmeros transtornos para o desempenho do trabalho. Como resolução Douglas Luiz sugeriu aos educadores que pela proximidade e por vivenciar os problemas apontados, os educadores deveriam reportar as unidades de creche que apresentam tais déficit para a secretaria de Educação suprir a demanda.

Na lista de reivindicação alguns itens apresentados não tiveram progresso tais como o pedido apontado simplesmente como “dissídio”, sem que os membros participantes apontassem qual o item especifico deveria ser levado para resolução do conflito; outro item sem prosseguimento foi o da aplicação do percentual de 75% ao salário. O secretário de Educação expôs os impedimentos e indisponibilidade orçamentária da administração municipal para realizar o pedido. A reivindicação sobre o vale alimentação também não teve desdobramento, conforme explicou o secretário Douglas, a concessão do benefício esta ocorrendo normalmente, segundo o secretário, e eventual falha em sua concessão deve ser apurado individualmente no departamento de pessoal.

NOTÍCIAS

Setting

ACONTECE

Setting

COLUNAS

Setting

POLÍTICA

Setting
Data Base pode virar lei em Mongaguá

Data Base pode virar lei em Mongaguá

Vereadores acompanham reunião com servidores e pre...