Terça, Dez 18th

Last update04:07:57 PM

Profile

Layout

Menu Style

Cpanel
POLÍTICA ITANHAÉM Servidor Municipal é tema nos trabalhos apresentados na Câmara

Servidor Municipal é tema nos trabalhos apresentados na Câmara

Os servidores públicos municipais foram tema de destaque nos trabalhos apresentados pelos vereadores, na sessão da Câmara Municipal, realizada ontem (25).

Entre os trabalhos apresentados direcionados aos servidores, destacou-se a indicação do vereador Conrado Carrasco, que propõe ao executivo a criação do projeto de Lei para criação da Guarda Municipal Ambiental. Já o vereador Cesinha, apresentou o requerimento 63/2013, solicitando informação da prefeitura sobre a possibilidade de se criar Plano de Saúde privado para todos os servidores Públicos Municipais. Além da rede conveniada, as operadoras de Saúde, aos atingir determinado número de usuários, implantam instalação de Pronto Atendimento. Em discurso, Cesinha explicou que, assim como acontece com a iniciativa privada, que cede planos de saúde aos seus trabalhadores, esta ação contribuiria para amenizar a demanda de atendimento e de custos, na rede pública de Saúde. Discursando sobre o tema o vereador Conrado aprovou a indicação, com a ressalva de que, “mesmo se criando formas alternativas para compensar o serviço precário da rede SUS, os vereadores devem manter a postura de cobrar pelo atendimento digno a todos”.

Também de autoria do vereador Cesinha, foram apresentados o requerimento 64/2013 e 65/2013, pedindo informação sobre o pagamento de adicional de periculosidade ao cargo de Guarda Patrimonial e sobre a possibilidade de ampliar a Licença Maternidade para 180 dias, respectivamente.

O auge da noite aconteceu, quando o presidente da Casa Legislativa, Rogelio Salceda pediu a palavra e fez seu discurso na tribuna, apresentando o requerimento 81/2013, que pede a prefeitura informação sobre o pagamento de adicional de insalubridade dos Agentes de Endemias, que compareceram em grande número e foram aplaudidos, pela forma civilizada e consciente de protestar sobre um direito violado. Entre outras coisas, Rogelio lembrou que ao retirar de maneira repentina o pagamento, muitos Agentes tiveram que arcar com prejuízos familiares lembrando que, além de essencial, o serviço prestado pelos profissionais, expõe a própria saúde a riscos.
Presente na sessão, o Coordenador Jurídico do SISPUMI, Doglas Figueiredo da Silva, acompanhou os Agentes de Endemia que também aguardam resposta ao ofício feito pelo SISPUMI ao tratar do caso. O coordenador qualificou como positivo os trabalhos dos vereadores. “Os parlamentares estão cumprindo bem as propostas feitas aos diretores do SISPUMI, em apresentar os trabalhos como reforços, para tentar sanar os problemas que os servidores enfrentam”. Explicou Doglas.