sispumi.com.br

Última Atualização:09:57:12 PM GMT

Página: NOTÍCIAS ITANHAÉM Em assembléia servidores aguardam Ministério do Trabalho e agendam protestos

Em assembléia servidores aguardam Ministério do Trabalho e agendam protestos

E-mail Imprimir PDF

Os servidores municipais de Itanhaém voltaram a se reunir na assembléia realizada hoje (02/09), na sede do SISPUMI, para apreciar os números apresentados pela prefeitura em que propõe a reposição salarial da categoria.

A administração oferece algo em torno de 6,79%, ainda este ano, e estuda a possibilidade de reposição a partir de 2012. Os servidores não vislumbraram a proposta de maneira positiva, pois o piso, baseado no salário mínimo, deve continuar com a projeção de perda em janeiro de 2012, quando o salário mínimo deve atingir aproximadamente R$ 619 representando um aumento de 13,6% em relação aos atuais R$ 545.

Alguns servidores julgaram a proposta aviltante e pediu o início imediato da greve, mas foram alertados pelo coordenador jurídico do SISPUMI, Doglas Figueiredo da Silva, que os procedimentos devem ser rigorosamente cumpridos, para não haver ilegalidade grevista e no momento atual é necessário esgotar todas as negociações antes de posicionar a greve.

Os servidores foram informados que o Ministério do Trabalho irá intermediar a mesa de negociação, no próximo dia 28, quando uma decisão mais efetiva deve acontecer. Até lá, os servidores declararam que vão realizar uma agenda de protestos pacíficos para terem seus direitos atendidos. A proposta foi aprovada e deve ocorrer durante todo o mês de setembro.

Educadores:

Apesar do prefeito Forssell declarar que os educadores não estão inclusos na proposta apresentada pela administração, membros da categoria compareceram a assembléia e declaram apoio ao movimento, além de registrar a insatisfação com a falta de transparência como a administração tem tratado a aplicação dos recursos do Fundeb. Recentemente, os educadores de Mongaguá demonstraram o mesmo descontentamento e pontuaram diversas ações ao prefeito para aplicar transparência e lisura aos recursos.